Documentário inédito do Canal Brasil mostra o jornalismo em mídias alternativas


“Abaixando a Máquina – Ética e Dor no Fotojornalismo Carioca” estreia no Canal Brasil (Divulgação)


Desde as manifestações de 2013, o crescimento dos movimentos ativistas e o fortalecimento das mídias alternativas, o jornalismo tradicional tornou-se alvo de críticas. O Canal Brasil estreia “Abaixando a Máquina 2 – No Limite da Linha”, documentário do diretor Guillermo Planel que discute o impacto dos protestos na imprensa, além de apresentar cenas inéditas do embate entre policiais, manifestantes e repórteres. Dez anos após a produção do primeiro filme “Abaixando a Máquina – Ética e Dor no Fotojornalismo Carioca” (2008) –, que aborda questões éticas da profissão, a sequência relembra a morte do cinegrafista Santiago Andrade e traça uma análise das mudanças no atual cenário jornalístico brasileiro.

A coprodução do Canal Brasil transita por outros assuntos, como o papel da grande mídia, o fotojornalismo como instrumento democrático, a vulnerabilidade dos repórteres em situações de risco e a violência urbana. O filme conta com depoimentos dos jornalistas Ricardo Boechat e Ascânio Seleme; os fotógrafos Evandro Teixeira, Márcia Foletto, Custódio Coimbra, Marcos Tristão, Domingos Peixoto, Severino Silva e Marcelo Carnaval; os midiativistas Hare Brasil (Coletivo Carranca), Pablo Capilé (Mídia Ninja), Patrick Granja e Elisa Quadros (a Sininho); o secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame; e o político Marcelo Freixo, do PSOL.

“Abaixando a Máquina 2 – No Limite da Linha” estreia dia 07 de novembro, às 22h no Canal Brasil.